Como Funciona o Tratamento de Água e Esgoto

Galeria de água

O caminho da água da sua casa até a estação de tratamento.

A água é o elemento essencial para a vida humana, e proporcionar condições mínima para que esse elemento chegue à população é um dever dos governantes. Para garantir uma água própria para o consumo são aplicados vários tratamentos após a água sair das residências ou industrias e devolvida para a natureza, além de garantir um melhor aproveitamento da água e reduzir os desperdícios, uma vez que a água se torna própria para o consumo novamente, o tratamento permite que a devolução para a natureza cause menos impactos ao meio ambiente.

Infelizmente no Brasil apenas 45% do esgoto é tratado, o restante dessa porcentagem volta ao meio ambiente sem receber um tratamento mínimo a fim de reduzir os impactos à natureza. O processo de tratamento de água e esgoto consiste em ações químicas e físicas que reduzem as partículas contaminantes da água para que ela fique mais limpa e menos tóxica para o meio ambiente e consumo.

Vale ressaltar que uma boa destinação de resíduos industriais, realizados pela Gestão de Resíduos do Grupo Hidrolimpa, reduz o impacto, uma vez que o material é destinado ao receptor de forma correta. Para entender melhor como funciona o processo de tratamento exemplificaremos as etapas passo a passo até o despejo de volta a natureza.

O primeiro passo da etapa chama-se gradeação e consiste na separação de materiais mais sólidos do restante mais liquido e libera o conteúdo para a próxima etapa. Importante lembrar que nas primeiras etapas do tratamento a matéria orgânica é removida. Após a gradeação, os líquidos seguem para desareação a fim de remover pequenos sedimentos de areia que podem arranhar a tubulação bem como assorear rios.

Ainda durante o processo há decantação, mecanismo que deixa a água “descansar” para que os sedimentos mais densos se depositem ao fundo. Após esse passo os materiais que ainda restam na água são basicamente partículas orgânicas, que para serem eliminadas precisam ser “devoradas” por bactérias adicionadas a água pelo processo de aeração.

Por fim os últimos resíduos que sobram passam por um segundo estágio de decantação e posteriormente o lodo ativado (bloco de resíduos criados após a segunda decantação) é eliminado e a água tratada pode voltar aos rios.